antes do pó

exposicão individual, Galeria Virgilio, São Paulo, Brasil

solo exhibition, Galeria Virgilio, São Paulo, Brazil

before the dust

Foto | Photo: Paulo D`Alessandro

"Fiel à verdade do objeto, Adriana não interfere na marcha de sua finitude. Os vincos dos vidros, foi o tempo que abriu, foi o tempo que desfez o ovo em cascas e espalhou a nódoa da sujeira e o trauma do desgaste na superfície de tecidos e outros materiais recolhidos. O trabalho destrutivo do tempo consiste em apagar a finalidade ao qual o objeto se conformava, logo, em retirar-lhe a forma que o vivificava enquanto coisa útil.  O trabalho criador da artista, por sua vez, consiste em decidir quando esses objetos, despidos da conformidade aos fins da serventia, se prestam a manifestar uma forma nova, que emerge das profundezas do estado de degradação.

  (...) Antes do pó ressignifica o silêncio da morte. Esse silêncio nasce do medo do não-ser, o qual o ser humano evita encarar distraindo-se na cotidianidade ruidosa dos objetos funcionais. Ao dar novo sentido a esse silêncio, a obra desvela, pelo espanto, a verdade temerosamente ocultada de que o tempo labora, inexorável, a finitude das coisas. O que se fustiga, assim, é o imperativo de permanência renovada, patente mais do que nunca no mundo virtual das tecnologias contemporâneas, onde os objetos são, falsamente, jovens para sempre. Mas o empreendimento não é somente negativo, já que a obra não se esgota na exibição da deformação mórbida. Graças à alquimia criativa, a artista logra mostrar que a matéria envilecida ecoa o quebranto da morte e sussurra o segredo da beleza."

Francisco Rocha

Foto | Photo: Paulo D`Alessandro

Entrevista |   Revista Bravo em novembro de 2018      Bravo Magazine, November 2018

"A artista Adriana Affortunati encontra, em objetos que já perderam a sua função original, a potência da poesia. Visitamos seu ateliê para entender como ganham alma esses peças descartadas e como ela trabalha a memória a partir de coisas e palavras. Sua exposição "Antes do Pó" fica em cartaz até 10 de novembro na Galeria Virgilio, em São Paulo."
 

"The artist finds, in objects that have already lost their originality, the potency for poetry. We visited her atelier to understand how these discarded items gain soul and how she works the memory from things and words. Her exhibition "Antes do pó" ( before the dust ) goes until 10th November in Galeria Virgilio, in São Paulo."